Carta aberta ao @taviao

Conheci o @tavião (Otávio Albuquerque) nos vídeos em que aparece cozinhando com o PC Siqueira, no Rolê Gourmet. Investindo em um projeto solo, criou o Coisas Que Nunca Vivi (ou evitava viver), onde ele compartilha suas impressões a respeito de vivências que são, de alguma forma, quebras de paradigmas para ele, como finalmente ter uma cama de casal no apartamento onde mora sozinho e aprender a dirigir.

..

No vídeo acima (e se você ainda não assistiu, ao menos leu o título) ele conta da sua primeira experiência com um oráculo. Por algum motivo, foi uma consulta com Runas. É sempre curioso ver um ‘virjão’ nesta situação e como as coisas são elaboradas na cabeça. É uma “carta aberta” porque não sei se ele leria através de qualquer outro canal (da mesma forma que não sei se lerá aqui) e porque a dica não serve apenas para ele (que não pediu a minha opinião, claro), mas para qualquer um que recorra à orientação de um oráculo e se sinta pior do que estava antes.

Consultando as Runas

Só para você saber, Tavião (e talvez você já saiba), as Runas, originalmente, eram lidas em madeiras ou pedras, mas tudo bem se a Carol usa cartas – o resultado dá no mesmo.

Runas em madeira | Zephyrus Tarot
Kit de Runas em madeira, da Magical Druid

Você contou quais foram as suas perguntas, o método que a Carol usou e as Runas que saíram. Não vou questionar nada disso. O que a Carol disse para você é o que ela disse para você. Parece que você já processou bem o bode que ficou logo após a consulta, mas algumas pessoas ficam arrastando essa corrente indefinidamente e achei que valeria a pena dissertar um pouco a respeito, tomando o seu exemplo.

O futuro está escrito em pedra?

Quero dizer primeiro que, apesar de muitos afirmarem o contrário, oráculos como Runas e Tarot têm um curto alcance ou prazo de validade, mesmo quando estabelecemos posições de “curto prazo” e “longo prazo”, como foi o caso. A vida é repleta de variáveis e tudo muda (você, inclusive) a qualquer momento. Como a Carol explicou, trata-se de uma leitura do presente e o que este presente projeta para frente.

Gosto muito, por sinal, da visão budista que diz que você colhe no presente o que plantou no passado, de modo que o seu futuro depende do que semeia agora. A situação está péssima, ok. Ela pode morrer aqui, no momento em que você vive o que tem que viver, ou se estender indefinidamente porque você reagiu mal e continuou lançando sementes de raiva, orgulho, desejo, inveja e ignorância no solo.

Astrologicamente, tendo o seu mapa natal em mãos, posso afirmar que Marte fará uma quadratura com o seu Sol em um período x de 2017, logo, é provável que você esteja mais irritado, propenso a acidentes e tenha problemas com autoridades, por exemplo. Veja, seu Sol estava em uma posição abc quando você nasceu e, haja o que houver, Marte estará transitando pela posição klb no tal período x, por isso a previsão para daqui a 2 anos é possível.

Quando se trata de cartas, não é bem assim que as coisas funcionam. Eu digo que você não vai passar em determinado concurso porque não está preparado, daí, se ainda tiver tempo, você enfia a cara nos estudos e passa. O oráculo errou? Não, o oráculo mostrou uma tendência no momento da consulta e, graças à dica, você teve a oportunidade de alterar a previsão. Em alguns casos, a pessoa se conforma com o seu, dito, futuro e contribui para que ele se cumpra. :( Por sinal, poderia ser justo o contrário: você vem estudando pra cacete e a runemal (a pessoa que interpreta as Runas) te garante que você vai passar. Aí você, trouxa, diminui o ritmo, vai para as baladas… e leva toco. Putz, vinha tão bem, mas relaxou por conta da promessa de sucesso e isso foi um grande vacilo.

Dá para mudar tudo? Não. Mas essa coisa de só jogar para ganhar não faz muito sentido. Uma coisa é alguém dizer “corre, Bino, é uma cilada!”. A outra é prever que uma relação afetiva não terá futuro. O que é “ter futuro” para você? Se você está a fim da mina, investe nela e vê o que acontece. Ainda que “não tenha futuro” (e isso pode mudar), que seja algo bom até que comece a azedar.

Obviamente, existe um ponto de reflexão importante: você acabou de sair de relacionamento longo, então aproveite as oportunidades que surgem sem a noia de esperar a “pessoa certa” na próxima tentativa. É um namoro, uma ficada, uma amizade colorida, sei lá, não um casamento. As frustrações são proporcionais às nossas expectativas. Não as tenha. Enjoy de ride.

Eu interpreto o Tarot. Estudo há mais de 20 anos. Atendo e dou aulas há 8. Queria só ter boas notícias para dar, mas nem sempre rola. Quando acontece, a informação é transmitida com responsabilidade e tentando encontrar um caminho de menor desgaste. Às vezes só resta se preparar para o evento, e aí uma experiência que seria horrorosa vira “apenas” ruim porque existe algum entendimento a respeito do processo, mas nem por isso é para sofrer antecipadamente. Quem morre de véspera é peru.

Sobre o tal do controle

Duas coisas na sua fala foram importantes: a primeira é achar que perdeu o controle de tudo. Cara, você nunca teve controle de nada. Ninguém tem. Este, suposto, controle é algo que só existe na cabeça da gente. Eu mesmo demorei para aprender isso. Você é bem mais novo, então só tem a ganhar com esta revelação illuminati. Você está felizão no trabalho e um chefe te demite sem justificativa – ou a empresa quebra. Você resolve que nunca vai se apaixonar de novo (por conta de alguma experiência ruim), mas cai de quatro por uma menina que não tinha nada a ver até algumas horas atrás. Era um dia como qualquer outro e, de repente, você estava de bunda de fora, dentro de um avental, com alguém pronto para lhe tirar o apêndice. A vida é isso: treino é treino, jogo é jogo.

A outra é sobre achar estranho “deixar para trás coisas podem estar lhe fazendo mal”. Cara, não há nada de estranho nisso. A gente tem muito apego a tudo. Apego até ao que não nos faz bem. O oraculista sugere algo do gênero e o cliente externaliza “como assim, deixar algo para trás? O que você quer tirar de mim?”. Veja, não se trata de pivete com faca querendo levar seu iPod, mas você fazendo uma revisão íntima daquilo que foi bom por um tempo, mas perdeu a validade. Agradeça e siga em frente, suave.

Morgan Greer Tarot | Zephyrus Tarot
Morgan Greer Tarot – 8 de Copas

No Tarot, existe uma carta, o 8 de Copas, que descreve este momento em que você olha para dentro da sua taça e vê que aquele conteúdo não lhe traz mais saciedade. Então, como conselho, ela sugere que você derrame o líquido e lave o recipiente para receber algo novo.

Algumas pessoas falam apenas de “derramar” e “receber”. Eu incluo o “lavar” porque água limpa em copo sujo dá zica, você sabe (tenha isso em mente sobre um novo relacionamento #ficadica). É preciso abrir espaços para que a vida encontre onde se renovar. Se a taça está cheia, qualquer coisa a mais transborda. Não encare o processo como dor (sim, pode até ser um desafio, mas não veja como sacrifício), e, sim, como algo inerente ao seu amadurecimento. Na verdade, você já realizou esta operação trocentas vezes sem perceber. Apenas se assusta quando alguém lhe diz que precisa ser feito.

Com relação às suas previsões, acabei antecipando a quarta e falei um pouco da primeira, mas não da conclusão. Perceba que no curto e no longo prazo as interpretações apenas se complementam: você está no fim de um ciclo e algo se rompe. Isso te deixou bolado, mas deixa bolado, certamente, porque soa como uma violência, quando pode ser SUA a decisão mudar e, veja bem, para melhor. Você estava na Tastemade e mudou para o Google – ponto. Uma porta se abriu e você entrou por livre e espontânea vontade.

Não sei como é a sua veia dramática. Fim de um ciclo não significa deixar de trabalhar com o que você faz para virar, lá sei eu, contador. A sua reação é a mesma de muitos clientes, acredite, por isso achei seria legal fazer este post. E, de novo, as pessoas sofrem por antecipação. O nome disso é medo. Não é medo de se sentir fora do controle da sua vida, como você disse, mas medo do desconhecido. O jogo pede para que você fique atento. Tem gente diz que sorte é a combinação de oportunidade e prontidão. Às vezes a oportunidade surge, mas você não estava pronto. #fail Às vezes você está preparado, mas a lazarenta não apareceu até agora. #fail Esteja alerta e viva um dia de cada vez.

Sobre o Rolê, interpreto aqui a Runa para o que você chamou de “problemas recorrentes”. Amizades e sociedades são como namoros: em algum momento pode desandar. Isso não quer dizer que você não goste mais da pessoa ou que o que viveram juntos não foi bom, apenas que não está mais dando certo e algum ajuste precisa ser feito – o que inclui finalizar, se for o melhor para ambos.

Essa história quem escreve é você

Imagino que a carta que ela te apresentou como “destino” seja a tal “runa branca”, inventada pelo Ralph Blum. Seja como for, destino não é, necessariamente, uma sentença cruel, mas uma evolução natural das coisas – se a evolução é boa ou não, isso é outra história. Se no seu jogo apareceu tantas vezes que você precisa admitir que algo não está funcionando é porque você já tem consciência disso, só não aceita – assim me parece, assistindo o vídeo. Preciso falar de apego de novo? Não, né?

A resposta para a terceira questão fala muito das duas anteriores, concorda? As coisas já começaram a mudar e talvez o Google, naturalmente, ganhe uma importância na sua vida de modo a diminuir a necessidade energia despendida para as outras duas atividades. Não se trata de três coisas diferentes, mas da sua vida, que compreende todas essas coisas e tantas mais. Eu imagino, por exemplo, que em algum momento seja um saco a obrigação de gravar e editar vídeos novos para os dois canais. Talvez (repito, talvez) todas estas questões de novo ciclo passem muito por aí e não signifiquem o fim dos seus projetos pessoais, mas apenas da forma que você os produz ou encara.

Em consultas, tenho o hábito de perguntar, em alguns momentos, se o que estou dizendo faz sentido. Em outros, pergunto se o/a cliente está entendendo o que eu afirmei. Se a expressão facial é meio estranha, peço para que repita o que entendeu para ter certeza que estamos alinhados. Acho pouco provável que a Carol tenha dito que você TEM QUE acabar com o Rolê ou que deva abandonar a tal garota antes mesmo de tentar.

E preste atenção: em momento algum você deixa de ser responsável pelas coisas que acontecem. Não repita isso nem de zoeira. Suas escolhas definem os seus caminhos e você arca com as consequência depois. De novo falando de Tarot, isso fica muito claro nas cartas Enamorado (6), Carro (7) e 8 (Justiça) como numa história em quadrinhos.

Dame Fortune's Wheel Tarot | Zephyrus Tarot
Dame Fortune’s Wheel Tarot

Espero que, passado mais um tempo, tudo tenha ficado claro para você e este texto, de alguma forma acrescente algum insight. De quebra, este link acabou de aparecer na minha TL e vou considerar como um sinal. ;)

Grande abraço.

Possam todos se beneficiar!

Posts Relacionados:

About Marcelo Bueno 86 Articles
Marcelo Bueno é cartomante com especialização no Tarot. Além de editor do Zephyrus Tarot, promove cursos, workshops e atendimentos com este oráculo.