Sibila Italiana – Naipe de Espadas


Terceiro post sobre a Sibilia Italiana, hoje abordando as 13 cartas do naipe de Espadas.

Uma coisa importante a destacar é que existe uma boa quantidade de oráculos intitulados “Sibila” no mercado, mas nem todos são iguais, embora possuam alguns componentes em comum. {imagem: Cartomancie Biedermeier Aufschlagkarten}

Estou ilustrando estes posts com o  Sibilla Della Zingara e os textos servem perfeitamente  para a interpretação do La Vera Sibilla (ou sua versão Every Day Oracle), do Sibilla ‘800 e acredito que do Oracle de la Sibylle também (fiquei na dúvida de uma ou outra carta, mas acho que só mudou o nome para a mesma imagem – ou versão dela). Se alguém souber de outros, basta informar nos comentários que atualizo aqui.

Contudo, é preciso ficar atento, pois outros baralhos são fáceis de serem encontrados nas lojas virtuais especializadas, mas com estruturas próprias, tais como: Antica Sibilla Italiana (32 cartas), Sibilla Oracle Cards (52 cartas), Cartomancie Biedermeier Aufschlagkarten (e suas versões Art Deco Cards e Zigeuner Wahrsagekarten, com 36 cartas) e La Sibilla Dei Misteri (32 cartas), só para citar os que identifiquei em uma pesquisa rápida.

Veja bem, em momento algum estou dizendo que estas opções são melhores ou piores como oráculo, apenas alertando para você não comprar uma coisa pensando que é outra.

Como escrevi anteriormente, algumas lâminas estão presentes em todos os baralhos (ou na maioria deles) adotando o mesmo significado, como é o caso do Nemico. No entanto, mesmo que o  Sibilla Oracle Cards tenha 52 cartas, “Mulher Irada”, “Infantilidade”, “Casa do Campo” e “Casa da Cidade”, por exemplo, não estão disponíveis no Sibilla Della Zingara. #ficadica

Vamos lá:

Pesar (Dispiacere) — Ás de Espadas

Carta de tristeza, lágrimas e abatimento moral como um todo. A gradação do sentimento (do mero desapontamento à  depressão) e o que o provocou (ou provocará) serão indicados pelas cartas complementares.

Dependendo do contexto, podemos considerar situações como:  perda de qualquer natureza, separação (ok, que também é uma perda), derrota (ou a percepção dela, ainda que não corresponda à verdade) ou uma notícia ruim que nem diz respeito ao consulente, mas o deixa assim.  A notícia que chega, por sinal, é sempre enfatizada, pois, nas diferentes versões da lâmina, a mulher segura ou tem diante de si uma carta.

O importante é a constatação que a pessoa está sofrendo e, nesse estado mental, abre a porta para outros sentimentos que corroem a alma. É alguém que está fragilizado e necessita de cuidados/atenção. Outras possibilidades de leitura incluem solidão, pena de si mesmo, frustração e arrependimento. Na melhor das hipóteses, a tristeza pode vir da saudade de alguém que está longe, mas só se for algo passageiro.

Algumas fontes apontam para sentimentos de raiva e violência, mas não consigo ver isso na carta. Creio que não há forças para expressar algo assim. Numa interpretação muito pessoal, me ocorre que o consulente se encontre obsediado ou sendo vampirizado por outra pessoa. Isso passou pela minha cabeça agora e estou compartilhando.

Velha Senhora (Vecchia Signora) — 2 de Espadas

Mulher madura que pode ser identificada com a mãe ou avó do consulente. Também uma tia ou madrasta. Se o jogo é feito para um homem e ele se relaciona com uma mulher bem mais velha que ele, podemos vê-la nessa carta. Seja qual for a hipótese, trata-se de uma pessoa próxima do consulente e, numa condição positiva, que lhe quer muito bem.

A Vecchia Signora também representa a sabedoria que é fruto da experiência, diferente das cartas do Dottore e do Letterato, que estão mais ligadas aos estudos e a um corpo de conhecimento formal. A ela também se atribui uma grande intuição. São com estes adjetivos que ela se torna uma conselheira amorosa e paciente que fala a partir daquilo que já viveu.

Curiosamente, quando se refere a uma situação, a carta assume valor negativo, indicando um processo que se arrasta há muito tempo. Ainda sobre pessoas, se a sua posição é desfavorável, estamos lidando com alguém de ‘mentalidade antiga’ – acredito que independente do gênero.

De acordo com o contexto e das cartas complementares,  pode ser que um assunto do passado volte à tona.

O Viúvo (Il Vedovo) — 3 de Espadas

É uma carta interessante, geralmente de mau presságio – dizem. A composição transmite claramente a ideia de perda e tristeza (em virtude da perda). Os autores falam também de (agravamento da) doença e fracasso, principalmente se o tema for profissional. Talvez o consulente precise trabalhar o desapego ou seja obrigado a fazê-lo, seja qual for o assunto.

A grande questão aqui é que, diferente da carta Conversa, o consulente já está sozinho ou deve conduzir sozinho o desafio que tem pela frente. Isso pode ser interpretado como ser abandonado em uma situação difícil (em uma posição desfavorável do jogo), mas, de fato, o conselho é que se conte apenas consigo mesmo. Ninguém pode fazer este caminho com ou por ele.

O importante de se observar a figura (sem chegar à paranoia de classificar a cor da parede ou da rosa, como alguns fazem) é que o homem, tanto no Zingara quanto no Vera, mantém um ar de serenidade ainda que não se descarte a tristeza. É esta a  postura que se deve manter neste momento de inequívoca adversidade.

Dependendo do contexto, pode ser um indicativo apenas de isolamento voluntário depois de algum aborrecimento. Se isso é bom (necessidade de reflexão, por exemplo)  ou ruim (fuga dos problemas, depressão, etc) as cartas complementares irão dizer.

Apesar das circunstâncias, o Viúvo é visto como um homem sensato e que aceita o seu destino sem lamentos – a não ser que a combinação de cartas aponte para uma atitude contrária.

Doente (Ammalato) — 4 de Espadas

Carta de abatimento físico, mental ou moral. O consulente (ou a pessoa indicada pela carta) se encontra em um estado de imobilidade e desistência. Ele se rendeu, não encontra forças em si para resistir/continuar. Pode ser um indicativo de uma doença que realmente debilita (põe na cama ou leva à hospitalização), depressão e estafa.

Quando associada a um local, este as condições são insalubres, cuidado.  E embora a referência principal seja de ordem física, incluiria o aspecto energético/espiritual também, que esgota, traz desarmonia entre as pessoas e cria confusão mental.

Morte (Morte) — 5 de Espadas

A Morte em diferentes oráculos está associada à finalizações de processos, ruptura e mudança. Algo que precisa morrer para dar lugar ao novo (um novo padrão). A principal característica da Morte no Sibila é que se trata sempre de um acontecimento que ocorre de forma abrupta, o que desequilibra momentaneamente o consulente.

Alguns afirmam de forma categórica que a Morte é uma carta negativa, mas tudo é relativo. Dependendo da pergunta, pode ser o fim de um sofrimento. A palavra-chave é impermanência.

Suspiros (Sospiri) — 6 de Espadas

Apesar da aparência de luto, Sospiri não é o espelhamento feminino da carta do Viúvo. Esta referência não existe no La Vera Sibilla, por exemplo. Nas duas versões, o que temos em comum é o navio que parte. A interpretação é de espera, expectativa, esperança. O navio pode retornar trazendo a pessoa amada (ou outra pessoa que partiu), a solução para um problema, uma encomenda valiosa para o consulente.

O quanto esta espera é angustiante poderá ser definido por outras cartas. Diferente da carta da Esperança, o grau de incerteza aqui é (bem) maior. A expectativa, inclusive, pode ser irreal, uma fantasia em que o consulente se apoia para não sofrer.

Negativamente, também é possível identificar o prolongamento de um conflito ou sofrimento e a insistência em se viver do passado, o que inclui a não-aceitação do presente e uma certa dose de medo com relação ao futuro.

Outra possibilidade é que o consulente esteja a espera de ajuda externa para resolver um problema – de novo, se isso é bom ou ruim, é importante confirmar com outras cartas.

Desgraça (Disgrazia) — 7 de Espadas

A imagem é de tragédia, acidente e desastre. Algo que desmorona, se desfaz. Evento adverso que não deve ser subestimado. Diferente da Morte, não existe a possibilidade de dizer aqui a opção da mudança ser benéfica em algum contexto, como no exemplo que foi dado anteriormente. A carta prenuncia uma fase difícil de perdas. Na melhor das hipóteses – e sem escapar da dor inerente ao processo – a Disgrazia fala da necessidade de recomeçar do zero. O mais importante é que ele enfrente a situação sem ser dominado por ela.

Desesperado por Ciúmes (Disperato per Gelosia) — 8 de Espadas

Em alguns baralhos é dado o nome de Gelosia (Ciúmes ou Inveja) apenas. É preciso tomar cuidado para não levar a imagem ao pé da letra. A situação, de qualquer modo, é crítica, com indicativos de desequilíbrio mental devido à dor emocional (em amplo espectro) . O que o leva a esta situação será melhor definido por outras cartas, mas, a princípio, o consulente se encontra sem chão e sem visão de futuro – a situação não tem futuro ou ele se vê preso a um círculo vicioso.

Se considerarmos apenas o tema ‘ciúmes’, ele está cego para a razão e se baseia em dados muitas vezes infundados. Ainda que verdadeiros, o valor dado a eles (e o apego) são excessivos. É preciso tomar muito cuidado em como abordar a questão. As reações podem ser imprevisíveis (no atendimento e na vida).

Suspeita, medo, desconfiança, ódio e ressentimento profundo estão em pauta, sem ignorar que pode ser que as ameaças só existam na cabeça do consulente, que está procurando pelo em ovo. Nas questões materiais, perda dramática (e real) de dinheiro.

Uma leitura mais ‘amena’ surge da combinação de Amica com Gelosia, por exemplo, que denunciará uma amiga invejosa (menos mal). Mas com a carta do(a) Amante, é preciso ter muito cuidado com as reações da companhia do consulente, que pode colocá-lo em uma situação de risco ou constrangimento.

Prisão (Prigione) — 9 de Espadas

A lâmina possui duas linhas de interpretação. A primeira é de causa e efeito: a pessoa está pagando por algo que fez e deve refletir sobre o que a levou até este ponto.

A segunda parte para a condição de aprisionamento, limitação física e solidão imposta. É uma carta de impedimentos, de modo geral, pois não há liberdade e/ou recursos para se realizar aquilo que se deseja – sentir-se de pés e mãos atados.

Apesar da imagem, a Prisão deve ser vista de forma ampla. Alguém que precisa entregar um trabalho com prazo ou estudar para uma prova pode ser privado do seu prazer em favor do seu compromisso. Podemos acrescentar ‘sacrifício’ aos atributos, sem esquecer que nada é voluntário.

Existe uma diferença entre o Sibilla Della Zingara e o La Vera Sibilla que é a expressão do prisioneiro. Ainda que a reclusão em momento algum seja de livre iniciativa, este tempo deve ser realmente aproveitado para a introspecção e autoanálise. Talvez até para recuperar as forças, sem ter a dimensão mais grave do Ammalato.

Militar (Militare) — 10 de Espadas

De modo geral, uma pessoa confiável, disciplinada, resoluta, rígida, determinada e forte. Como Militar, acrescenta-se  que está pronta para proteger o consulente, mas a carta pode identificar outras pessoas que usam uniforme com quem o consulente se relaciona, a exemplo de outros oráculos, como o Kipper.

Apesar da boa aparência e expressão, tanto no Zingara quanto no Vera, algumas fontes interpretam  o Militar de forma muito negativa – o que não faz sentido. Veria, como problema, alguém que acha que tudo se resolve brigando ou impondo autoridade (a famosa ‘carteirada’), mas para determinar um inimigo, já existe outra carta que faz  isso.

Como conselho, o  consulente deve adotar uma atitude comprometida, responsável e disciplinada. É importante que ele leve suas obrigações até o fim, que honre a sua palavra, que siga as normas. A carta do Militare para situações, reforça a questão das regras e protocolos. Desfavorável, as exigências podem ser excessivas ou os processos passam por muitas autorizações antes de serem deferidos.

O Inimigo (Il Nemico) — Valete de Espadas

A Inimiga (La Nemica) — Rainha de Espadas

A cartas variam apenas quanto ao gênero, mas possuem os mesmos atributos. A rivalidade nem sempre é declarada e é preciso estar atento a isso – melhor quando você sabe de quem e trata.

No afeto, representa um ‘terceiro elemento’, mas se faz necessário investigar se o par tem um(a) amante ou se a carta fala de alguém que fará de tudo que esta relação acabe e deixe o seu objeto de desejo livre para investir nele.

Situação ambígua. Pessoa má, hipócrita, vingativa, que fala mal do consulente, que deseja o seu prejuízo. Hostilidade, inimizade, traição. Falso amigo.

Quando a carta aparece é um alerta para alguma manobra que está sendo feita contra o consulente. Ele precisa redobrar a sua atenção para se proteger e tomar muito cuidado em quem confia.

Sacerdote (Sacerdote) — Rei de Espadas

O Sacerdote personifica alguém que tem a tarefa de ajudar os outros. Pode ser um juiz, um professor, um advogado, um policial ou, literalmente, um sacerdote. De modo geral, é um homem digno de respeito, talvez um pouco difícil de lidar por conta da teimosia ou por palavras duras, mas generoso, honesto e de absoluta confiança.

Sua atitude é imparcial, por isso pode ser um excelente mediador ou conselheiro em situações difíceis. Ele gosta e respeita o consulente, mas não passará a mão sobre a sua cabeça.

Não fica descartada a hipótese dele funcionar como mentor para o consulente, tanto na sua formação de caráter ou profissional quanto no seu desenvolvimento espiritual.

Safe Creative #1310198793769

Posts Relacionados:

About Marcelo Bueno 86 Articles
Marcelo Bueno é cartomante com especialização no Tarot. Além de editor do Zephyrus Tarot, promove cursos, workshops e atendimentos com este oráculo.