Método para ler Tarot para você mesm@

Encontrei esse texto, em espanhol, no blog  “El lamento no viene a cuento ni trae cuenta” (link). Não se trata de algo realmente novo, mas resolvi fazer uma free translation e publicar aqui porque considero o exercício válido e muita gente o ignora.

Fico lendo as pessoas no FB tirando uma carta para fazer uma previsão diária (duas ou mais, quando se trata do Lenormand ou de uma Sibila) e considero isso, de modo geral, uma perda de tempo. O exercício que recomendo é tirar uma carta pela manhã sem ver o resultado para, à noite, virar a lâmina e fazer uma reflexão sobre o dia com base no arcano, registrando tudo em um diário – ouvi isso uma vez do Giancarlo Kind Schmid e gostei.

A proposta a seguir foi elaborada por Alejandro Jodorowsky. Ao invés de tentar descobrir como será o seu dia, concentre-se embaralhando as cartas, selecione uma delas e responda com sinceridade o que o Arcano lhe pergunta. Sugiro que você carregue essa pergunta com você ao longo do dia, fazendo anotações e estabelecendo metas.

Metodo para que te leas el tarot a ti mism@, aunque no lo conozcas

Observações: 1. No texto original, as perguntas são feitas ora na primeira pessoa, ora na terceira. Resolvi uniformizar, colocando as perguntas sendo sempre formuladas pelo Arcano. Recomendo ter esta visualização em mente. 2. O texto foi adaptado na tradução para fazer sentido, mas mantendo a proposta do autor. Em algumas situações, acrescentei alguma coisa entre parênteses para complementar. Iria além em alguns arcanos e discordo de algumas perguntas. Com isso, quero dizer que as perguntas servem como sugestão ou pontapé inicial, mas não se sinta limitado a elas.

O LOUCO – Qual é a sua meta na vida? De quem ou do que você deseja se libertar? O que verdadeiramente você gostaria de fazer? Quem você gostaria de ser? O que te proíbe realizar essas coisas?

O MAGO – Quais são os seus valores e quais são as suas opções nesse momento? Quais deve manter (valores e opções) e quais deve eliminar? O que você está começando? A quem você está enganando?

A PAPISA – O que você acumula? O que oculta? O que guarda de puro e intacto dentro de você? Que tipo de relação possui com a sua mãe? A quem critica sem cessar?

A IMPERATRIZ – Como anda a sua criatividade? O que está sente que está desenvolvendo dentro de você? Quem você ama? Quem te ama? Quais são as experiências que você se permite viver? Onde reside a sua ousadia?

O IMPERADOR – Você está satisfeito com o seu trabalho? Cuida bem da sua saúde? Vive em um lugar que te agrada? O que você está construindo (para si e para o outro)? A quem oferece emprego (ou para quem cria oportunidades de trabalho)? Você é útil para as pessoas? Que tipo de relação tem com o seu pai? Há algo que te interessa mais do que dinheiro?

O PAPA – Você considera justo o que desde a infância foi levado a acreditar? Além de ser bem sucedido materialmente, você possui também um ideal espiritual? Se existe um Deus para você, como Ele é? Você tem algo a ensinar para os outros? Tem condições de curar ou consolar alguém?

Camoin-Jodorowsky Tarot
Camoin-Jodorowsky Tarot

O ENAMORADO – Como são/estão os seus relacionamentos? Você acredita ter um@ parceir@ de verdade (ou existir um@ parceir@ ideal)? Quem é a pessoa que você mais ama? Você se considera feliz? As pessoas com quem se relaciona te fazem feliz? O que te deixa insatisfeito? Você gosta do que está fazendo?

O CARRO – De onde você vem, onde está e para onde vai? Tem conseguindo realizar o que se propôs fazer? Tem triunfado (mais) ou fracassado (mais)? Qual é a sabedoria ou o ideal que te guia? Você realmente acredita no que diz crer? O que você admira e o que despreza? Quem são seus verdadeiros aliados?

A JUSTIÇA – O que você deve cortar em sua vida? Que ideias deve eliminar? De quem deve se separar? O que deve equilibrar? Você acha recebe aquilo que merece? A quem deve castigar? O que te faz sentir culpado?

O EREMITA – Em que e/ou em quem você acredita? Em que área/atividade seu conhecimento se destaca? Do que ou de quem você está distante? O que gostaria de ensinar? Com quem ou com o que está em crise? O que deve sacrificar ou abandonar? Você sabe para onde está indo? O que provoca o desejo de se isolar?

A RODA DA FORTUNA – Que ciclo da sua vida está chegando ao fim? O que deve mudar? Quem ou o que pode te ajudar? Quais são as oportunidades? Quais são os padrões que se repetem? Você se deixa abater com o fracasso ou ele te impulsiona para outros caminhos?  Que pessoas e situações te prendem ao passado?

A FORÇA  – Como você descreve a sua força? Ela é intelectual, emocional, sexual-criativa ou material? Você se propõe, com suas ideias, mudar o mundo (ao seu redor)? Em algum assunto ou situação se sente ignorante ou tolo? Você se propõe a (ou está pronto para) compartilhar o seu amor? Você se sente egoísta? Está pronto para realizar seus desejos? Você se sente impotente ou frígida? Tem se esforçado para alcançar a realização pessoal? Se sente covarde? O que devo domar? (considero as perguntas aqui muito abertas. Sugiro algo mais específico, como: “existe algum assunto em que você se sente covarde para lidar?”)

O PENDURADO – O que deve ser sacrificado? Do que ou de quem você deve se manter longe? O que você merece dar para si mesm@ (portanto, vale o sacrifício)? O que você deve estudar (com afinco)? Do que ou de quem você guarda rancor? Do que ou de quem você se sente vítima? O que você está escondendo? Que situação ou compromisso você deve abandonar (pois já estourou a sua cota de sacrifício)?

A MORTE – O que deve morrer dentro de você? O que você deve soltar (deixar ir)? O que você sente que está sendo transformado em você? Qual a verdadeira razão (a raiz) da sua raiva? Se você pudesse castigar, quem mataria ou faria desaparecer? (Por quê?) Que revolução você deseja fazer (na sua vida)?

A TEMPERANÇA – Quem te protege? A quem você protege? Que tipo de relação você deve estabelecer consigo mesm@? Quem você deve curar? Quais são as suas principais feridas emocionais? O que ou quem te faz perder a fé? Você crê na bondade? Você a pratica?

O DIABO – A qual paixão (vício) você tem se mantido preso? Qua é o desejo sexual que você reprime? A quem você (a qual situação) tem se vendido? (Por quê?) Qual a tentação (o pensamento fixo) que te persegue? Qual é a sua capacidade criativa? Quais são os valores que você considera negativos e, ainda assim, deve utilizar (são importantes) para alcançar o que deseja? Quais crenças, trazidas pela religião, lhe são prejudiciais e, por isso mesmo, você deve se libertar delas?

A TORRE – Do que ou de quem, depois de um conflito, você se afasta? O que está desmoronando em sua vida? De que tipo de confinamento/limitação você foi capaz de escapar? Quais são as energias que estão sendo liberadas nesse momento?

Camoin-Jodorowsky Tarot
Camoin-Jodorowsky Tarot

A ESTRELA -Você já encontrou um local ideal ou um território onde se sente realizado? Para quem ou para onde você deve direcionar a sua energia? Você ama o seu planeta e se esforça para salvá-lo das agressões ao meio ambiente? Você é capaz (está pronto para) aceitar o sucesso? Qual o seu tipo: você é daqueles que nunca terminam o que começou ou, se concluiu, fazem de tudo para se sabotar?

A LUA – Qual o seu grau de receptividade? Você é capaz de admirar os valores das outras pessoas? Você tem a modéstia de aceitar o seu grande valor espiritual? Qual o ideal que você considera impossível realizar? Você tem medo da loucura? Se sente capaz de gestar algo? É capaz de reconhecer que uma pessoa é superior a você? Se é mãe, você é do tipo possessiva ou invasiva?

O SOL – O que lhe confere energia, alegria ou sensação de êxito? Você compartilha o que sabe ou possui? Você é capaz de aceitar o sucesso sem ser destruído por ele? Você é capaz de deixar o passado para trás e começar uma nova vida? Você confia no outro? Se for pai, é presente, generoso e carinhoso com seus filhos?

O JULGAMENTO – O que você sente renascendo dentro de você? Qual o desejo irresistível que te domina? Você é capaz de criar uma família feliz? Com quem você está trabalhando para elevar a percepção das pessoas? Você aceita tornar-se um canal humilde para a realização da Vontade Superior?

O MUNDO – Qual é o resultado de tudo o que fez e quais mudanças que isso promoveu em você? Você se sente realizad@? Você se sente pres@ em um mundo obsoleto? Você aceita com alegria o simples fato de estar viv@ ? Você se associa a pessoas que contribuem para a sua alegria ou para a sua destruição?

Posts Relacionados:

About Marcelo Bueno 86 Articles
Marcelo Bueno é cartomante com especialização no Tarot. Além de editor do Zephyrus Tarot, promove cursos, workshops e atendimentos com este oráculo.
  • Tainá Oliveira

    Nossa, adorei este texto e adoro Jodorovisky, copiei e colei no meu diário. Brigada Marcelo!

  • Luiz Antonio Carlin

    Caramba Marcelo, isso é material pra um curso. Muito legal! Obrigado por compartilhar.

    • Passa a dica para o Bruno. Acho que ele ia gostar de fazer isso com outros ensinamentos do Jodô. :) Eu já pensei em algo semelhante, mas para outro trabalho.

  • Marcus Lima

    muito massa!

  • Caio Lívio SD

    Apreciei as reflexões, contudo como os questionamentos não têm respaldo, achei a reflexão limitada. Ruido sem sinal. Peguei-me respondendo as perguntas e guardando-as para verificar mais a frente se novidades me surgiriam, quem sabe novas interpretações, mas creio que faltou norte aqui ou parâmetro para indicar caminhos.

    Esse material não tem continuidade? São apenas as perguntas?

    • Caio, eu cortaria algumas perguntas, mudaria outras e faria alguns acréscimos, ok, mas o objetivo aqui não é fazer uma predição.

      Veja, o Tarot se presta a diferentes exercícios e este é um deles. Não há ‘respaldo’. As pessoas procuram o oráculo quando têm um problema e, não raro, muitas estão olhando para o lado errado da questão. A proposta do Jodorowsky é a autoanálise. Respondendo com sinceridade, talvez você descubra as respostas que precisa. Se você é leigo e buscava um tutorial, o texto realmente não atende a sua expectativa – o que não significa que não seja bom. Se você está familiarizado com os arcanos, escolha um método que lhe permita ampliar as considerações para um trabalho mais completo.

      “Ah, Marcelo, então o título é um golpe”. Não, não é, se você entende como a cabeça do Jodorowsky funciona. Abs