Sincronicidade é o universo dizendo “SIM”

A frase original é “sincronicidade é a forma do universo dizer ‘sim'”, mas abreviei para o título.

Ontem eu participei de um evento onde a facilitadora fez um círculo com o Oráculo de Ísis no chão.  Os participantes, inicialmente, formaram um círculo externo a este. Depois de uma breve introdução, ela convidou a todos para escolher uma mensagem através daquelas lâminas. Nada mais foi dito a respeito delas e o trabalho seguiu em outra direção. Era apenas para extrair um presságio.

Na minha cabeça um tanto virginiana (Sol e Lua de casa 6), imaginei escolher entre as cartas à minha frente. Para mim, sincronicidade já era ter parado, aleatoriamente, naquela posição do círculo humano. No entanto, pessoas mais desconstruídas saíram de suas posições em busca de cartas em outros pontos da roda. Eu ri daquilo e fiz o mesmo.

Não tinha ideia da mensagem do oráculo na hora, mas obtive hoje o texto do guia que acompanha as cartas. Há de se considerar o que os deuses estão tentando me dizer. Em parte eu sei do que se trata. Seja como for, levei um tempo refletindo sobre esta dinâmica que se repete quase que diariamente nos atendimentos.

Sincronicidade não é coincidência

Na definição de Jung, sincronicidade é “simultaneidade de dois acontecimentos interiores e exteriores, de um modo que não é possível explicar, mas que tem certo sentido para a pessoa que observa”. A expressão “coincidência significativa” é importante, pois não se trata de um fenômeno aleatório qualquer. Mocinhas apaixonadas (ok, rapazes também) às vezes forçam a barra buscando “sinais”.

Oraculistas brincam com histórias do tipo “a placa do carro na minha frente traz o ano de nascimento dele(a) – isso só pode ser um sinal”.  Talvez seja. Provavelmente, não. A mente prega peças. Mas já escrevi sobre um atendimento onde uma mesma carta saltou algumas vezes fora de hora e se tornou pedra angular do jogo montado. Há poucos dias também, a consulente perguntou sobre duas possibilidades afetivas. Entre 78 cartas embaralhadas para cada jogada, a mesma apareceu na posição do coração do pretendente. Como é possível? E, mais importante, o que isso quer dizer dentro do contexto da pergunta?

Para quem atende, não raro aparecem pessoas com questões que vêm ao encontro de temas pessoais em evidência na vida do oraculista. Também quando muitos clientes trazem o mesmo tipo de demanda, a gente  observa o que aquilo tem, de alguma forma, a ver com a gente. O que o Universo pode estar tentando ensinar?

O fato é que as sincronicidades apenas acontecem – ponto. Não racionalize. E é preciso uma certa dose de leveza para que tudo flua como tem que ser. Às vezes o indivíduo “joga conscientemente uma questão para o Universo” e a solução surge de alguma forma. Em outras, as necessidades são simplesmente preenchidas sem que se perceba. Sem esforço adicional. É o caso de se ter uma dúvida e surgir um texto, aparecer um amigo ou se identificar em um diálogo de filme a resposta. Este fluxo pode ser absolutamente natural, acredite.

Talvez por isso as tiragens de carta sejam melhores quando acontecem no momento em que sentimos um click interno. Oraculistas que tiram compulsivamente as cartas para tudo ou clientes que procuram se consultar a todo momento acabam entrando em outro lugar. Não estranho quando as respostas começam a não fazer sentido.

Deepak Chopra tem um texto que fala sobre “As 7 Leis da Sincronicidade”. Considero autoajuda barata, mas ele começa com uma afirmação boa: “meu espírito é um campo de possibilidades infinitas que conecta tudo o mais”. Quando alimentamos crenças limitadoras de qualquer espécie, inibimos que as “infinitas possibilidades” se manifestem. Quando nos tornamos obcecados por uma solução específica, fechamos a porta para todas as outras.

O Chakra Umbilical

Imagem de 11 esferas com combinações de cores próprias representando os 11 chakras tratados pela terapia prânica: coroa, frontal, laríngeo, cardíaco frontal e dorsal, plexo solar, baço, umbilical, meng mein, sexual e básico
Os 11 chakras do Pranic Healing

A Pranaterapia, Terapia Prânica ou Pranic Healing – a tradução “Cura Prânica’ não é recomendada no Brasil por questões legais que envolvem o termo “cura” – é um sistema de realinhamento energético que contempla 11 chakras. Dentre eles, temos o Chakra Umbilical.

O Chakra do Umbigo tem oito pétalas e contém, predominantemente, os pranas amarelo, verde, azul, vermelho e  violeta com um pouco de laranja também.

Entre outras coisas, o Chakra Umbilical representa a consciência do nosso papel no mundo. Vou focar no que interessa a este texto, ok? Bem calibrado, a gente instintivamente faz a coisa certa na hora certa. Também está onde tem que estar. Através do Umbilical entramos no fluxo da sincronicidade. As informações, pessoas e oportunidades surgem quando se precisa delas.

Um exemplo tolo que é uma experiência verdadeira em primeira pessoa: quando eu era um praticante mais assíduo, avaliava o Umbilical em função do ônibus da manhã. Para ir para o trabalho, tinha a opção de algumas linhas que já passavam cheias no meu ponto. No entanto, onde quer que eu ficasse em pé, algumas quadras depois alguém na minha frente saltava, permitindo fazer o restante do (longo) trajeto sentado.

Eu havia comentado isso com uma amiga e um dia pegamos ônibus juntos. Uma pessoa saltou e eu dei o lugar para ela. Ela riu de mim e disse que naquele dia faria o restante da viagem em pé. Um minuto depois outra pessoa deu sinal para descer e eu sentei. :)

Como melhorar a sincronicidade?

Em uma esfera mais sutil, melhoramos essa troca com o Universo através de algumas reformulações internas. Refiro-me, especialmente, às falsas crenças ou crenças limitadoras. Dia desses publiquei no Facebook um paralelo entre o Paradigma da Abundância e o Paradigma da Escassez. Este é um bom exemplo. Aprender a confiar na vida é importante. Não alimentar os medos e as expectativas, também.

Diria que ter uma conexão espiritual ajuda, mas não no sentido de quem se coloca sempre a pedir. Se tiver que pedir por algo, peça pelo desenvolvimento de virtudes. Peça por clareza na mente e no coração. Não “canse o canal” com os pedidos de melhor trabalho, conquistas amorosas, bens etc. Estamos onde temos que estar. Temos o que precisamos. Se algo vai mal, o que precisa ser internamente corrigido?

Meditar faz bem. Muito bem. Mas precisamos rever o que você pensa que é meditação. Meditar não é não pensar em nada, não é ficar por horas sentado de frente a uma parede. Também é, em alguma fase do processo, mas não se fixe nisso. Meditar é, principalmente, voltar-se para dentro. E isso se constrói de forma gradual. Reserve diariamente alguns minutos de silêncio. Preste atenção em como você se sente. Em como está o seu corpo.

O Chakra Umbilical da Pranaterapia tem grande importância em outros estudos. Ele é correlato ao Hara japonês ou ao Tan Tien taoista. É o nosso centro de gravidade e onde se acumula o Chi ou “energia vital”. Nesse sentido, a prática do Chi Kung (ou Qigong) pode ser muito útil. Em especial, a postura chamada Zhan Zhuang. A tradução correta seria “em pé como um poste”, mas ela é mais conhecida como a “postura da árvore” ou do “abraçar a árvore”.

Infográfico mostrando a postura do corpo em diferentes direções na postura da árvore
Zhan Zhuang, a postura da árvore

Não estou qualificado para dar detalhes sobre isso. É aconselhável encontrar um instrutor para observar se você está fazendo certo. No YouTube há vários vídeos a respeito, mas reforço a primeira orientação.

Entenda que melhorar o que estou chamando aqui de “bom fluxo” não nos isenta de ter problemas. Não há fórmulas, mesmo “quânticas”, para isso. Mas o correto alinhamento de cabeça, coração e quadril nos ajuda a ter uma outra percepção das coisas e, mesmo nas dificuldades, se não perdemos o eixo, saímos mais fácil delas.

Possam todos se beneficiar!

Sobre Marcelo Bueno 91 Artigos
Marcelo Bueno é cartomante com especialização no Tarot. Além de editor do Zephyrus Tarot, promove cursos, workshops e atendimentos com este oráculo.